A Descentralização é uma Coordenação da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre que tem como missão atuar nas regiões periféricas do município. É responsável por desenvolver projetos nas comunidades de maior vulnerabilidade da cidade, em diversas linguagens artísticas e culturais, através de ações formativas, ações de fruição e ações de fomento.

Atividades desenvolvidas de março a dezembro de 2017:

 

- Elaboração do plano de atuação da Coordenação através de três ações:

Ações Formativas: oficinas de sensibilização e iniciação artística voltados a aproximação do público infantojuvenil às diversas linguagens artísticas e apoio à manifestação de talentos; e capacitações voltadas ao aprimoramento e qualificação de pessoas que atuam ou pretendem atuar no desenvolvimento de ações culturais em comunidades com populações vulneráveis. 

Ações de Fruição: apresentações artísticas em espaços tradicionais e descentralizados voltadas à promoção do acesso cultural visando ampliação de repertório. 

Ações de Fomento: estímulo ao desenvolvimento da produção cultural nas comunidades.

- Elaboração do pré-projeto do Sistema de Oportunidades Culturais, prevendo a implantação de um conjunto de ações continuadas e sistemáticas dirigidas a crianças e jovens da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre através de ações de sensibilização, iniciação e formação artística nas áreas da música, dança, cinema e artes visuais, combinado com ações voltadas às famílias e comunidades locais. O Sistema cria ações novas e fortalece ações existentes através da ampliação do público beneficiado. O plano de ação do Sistema é de 4 (quatro) anos e está norteado pelos seguintes princípios que buscam sustentação nas perspectivas apresentadas pelos pesquisadores James Heckman e Amartya Sen:

Contribuir para o desenvolvimento da criança em suas competências sócio-emocionais com vistas ao seu aprimoramento individual, tendo resultados medidos no âmbito escolar, social, profissional e de saúde;

Criar condições de florescimento das capacidades e dos talentos individuais manifestas no âmbito da Cultura;

Criar um ambiente sócio-educativo-cultural pela inclusão das famílias e comunidades locais no Sistema;

A meta final do Sistema de Oportunidades Culturais é a constituição de uma escola de artes integradas com o objetivo de propiciar um percurso formativo com vistas à profissionalização de jovens que revelem seu talento artístico.

- Desenvolvimento de site para divulgação e registro das atividades da Coordenação de Descentralização: https://descentralizacao.wixsite.com/descentralizacao

 

- Oficinas Descentralizadas

Oficinas contratadas através de chamamento público anual, em diversas linguagens artística e culturais, para acontecerem em escolas públicas e entidades culturais de regiões de vulnerabilidade social. O Edital previu oficinas com duração de três meses em duas modalidades: oficinas de sensibilização (com foco na faixa etária de 4 a 5 anos, propõe uma experiência lúdica voltada à fruição de uma linguagem artística); e ​oficinas de Iniciação (voltadas à faixa etária de 6 a 16 anos, trazem uma ação educativa teórica e prática de uma linguagem artística).

O Edital ofereceu ainda uma formação de oito horas para os oficineiros, abrangendo patrimônio cultural e metodologia de ensino. Outra novidade foi a realização de uma apresentação para a comunidade local como culminância da atividade no bairro e preparação para a Mostra da Descentralização, que ocorreu no Centro Municipal de Cultura. Foram 17 oficinas nas áreas de Capoeira, Dança, Música, Hip Hop, Audiovisual, Teatro e Artes Plásticas, que acontecerão nos bairros São José, Mario Quintana, Bom Jesus, Vila Farrapos, Aparício Borges, Restinga, Santa Tereza, Lomba do Pinheiro, Ilha dos Marinheiros e Ilha da Pintada.

A Mostra de Resultados 2017 aconteceu no Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues no dia 30 de novembro e contou com a presença de mais de 200 oficinandos que apresentaram à seu familiares o que aprenderam nas oficinas. As apresentações incluíram dança, teatro, música, circo, fotografia, grafite. 

- Desenvolvimento do projeto Grandes Espectadores

Ação conjunta da Coordenação de Descentralização da Cultura e Coordenação de Artes Cênicas. O projeto oferece gratuitamente espetáculos de teatro para crianças, jovens e adultos das comunidades de Porto Alegre. As apresentações acontecem no Teatro Renascença e na Sala Álvaro Moreira, do Centro Municipal de Cultura. 

O objetivo é proporcionar a este público o acesso a obras teatrais de modo a assisti-las na forma como foram concebidas, em espaços adequados sob o ponto de vista técnico e estético das produções, afim de enriquecer o olhar dos futuros grandes espectadores. Pretende-se também cultivar o sentimento de pertencimento do público em relação aos equipamentos culturais do centro da cidade.

- Desenvolvimento do projeto Viver Arte

​Ação conjunta da Coordenação de Descentralização e da Coordenação de Artes Plásticas. Tem por objetivo proporcionar o contato direto de crianças, jovens e adultos das comunidades mais vulneráveis de Porto Alegre com obras de arte de diferentes estilos, disponibilizadas nos equipamentos públicos municipais dedicados às artes plásticas. 

Através de visitas guiadas às Pinacotecas Rubem Berta e Aldo Locatelli, pretende-se garantir a participação de indivíduos e grupos no processo de percepção da linguagem visual, buscando intensificar o acesso de todas as camadas da população aos bens culturais do município.
 

- Desenvolvimento do projeto Encontro com o Cinema

O cinema é uma janela para o mundo e um importante formador de opinião e de comportamento. Como bem cultural deve estar disponível a todas as camadas da população de forma a tornar mais universal e democrática sua fruição. Assim, A Secretaria da Cultura de Porto Alegre, através das Coordenações de Descentralização e Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia, propõe disseminar a cultura em ações colocadas a disposição das comunidades do município através do projeto Encontro com o Cinema.

Local: Lomba do Pinheiro (4 micro regiões)
Parceria: Secretaria Municipal de Relações Institucionais (SMRI) - CRIP Lomba do Pinheiro

- Readequação do Projeto Memória dos lugares: inventário de patrimônio comunitário
O projeto propõe a resignificação das comunidades, dos bairros como espaços de bens patrimoniais, reconhecendo os prédios comunitários, as árvores, os arroios, as lendas, os fazeres de cada lugar como patrimônio valorado como símbolo cultural.​

Os objetivos são: resgatar a história do lugar para posterior elaboração de um inventário de patrimônio comunitário, visando construção e/ou recuperação da auto-estima dos envolvidos; promover o reconhecimento desta historia como patrimônio imaterial da comunidade; e formar agentes multiplicadores para ações de educação patrimonial na comunidade.

- Capacitação Ferramentas para captação direta​

Dirigida a agentes culturais das comunidades, esta capacitação se alinha às nossas ações de fomentos na medida em que busca compartilhar conhecimentos de ferramentas de captação direta que podem ser usadas para viabilizar projetos culturais junto a empresários locais e plataformas de financiamento coletivo. Carga horária de 8h com oferecimento de certificado.

​Conteúdo: Elaboração de financiamentos coletivos, tipos disponíveis (vakinha, benfeitoria, catarse.me, kickante, juntos com você, etc); elaboração de materiais de venda; abordagem de venda;

-  Capacitação em Contação de histórias​

Esta capacitação se alinhou com as ações formativas que buscam propõe o aprendizado de técnicas voltadas a diferentes abordagens das artes, acrescida de uma base comum relativa a patrimônio cultural e noções de metodologia de ensino.​

Parte teórica (carga horária de 12h): Histórias da Cidade: Memória e Patrimônio Cultural; Trabalhando com crianças: Métodos de ensino; Contando histórias, compartilhando experiências.

Parte prática (carga horária de 3h): Estágio supervisionado.

- Apoio à realização da Semana do Hip Hop

Idealizado e organizado pelo Fórum Permanente do HIP HOP Gaúcho o projeto busca construir ações culturais visando o fortalecimento da cidadania. Por meio da música, dança urbana, grafite, efeitos sonoros e de atividades culturais e socioeducativas se dá a transformação de crianças e jovens. A Secretaria Municipal da Cultura através da Coordenação de Descentralização apoiou a Semana Municipal do HIP HOP.

- Apoio à realização do 1° Encontro do Funk Consciente

Idealizado e organizado pelo Fórum Permanente de Funk/RS com apoio da Secretaria Municipal da Cultura/Coordenação de Descentralização, o 1° Encontro do Funk Consciente teve por objetivo desmitificar o preconceito com o funk e potencializar o conhecimento relacionado a educação em direitos humanos e direitos constitucionais, debatendo valores éticos de cidadania e acessibilidade, através do conceito de “FUNK CONSCIENTE”. Articulando e capacitando profissionais que atuam no movimento Funk para realizar uma ação conjunta com a sociedade na construção de políticas públicas com e para crianças, adolescentes e jovens.

Público atingido:

Apresentações realizadas nas comunidades com o ônibus-palco: 17 atividades realizadas - 35.150 pessoas

Oficinas Descentralizadas: 14 oficinas realizadas - 220 pessoas

Oficinas Memória dos Lugares - 09 atividades realizadas - 52 pessoas

Oficinas na Comunidade – 02 atividades realizadas - 60 pessoas

Capacitações - 02 atividades realizadas - 105 pessoas

Grandes Espectadores – 28 atividades realizadas - 1013 pessoas

Viver Arte - 06 atividades realizadas - 100 pessoas

Encontro com o Cinema – 03 atividades realizadas – 110 pessoas

Eventos culturais nas comunidades - 08 atividades realizadas - 1500 pessoas

Público total – 68.310 pessoas